james-steve-dule

Com o fim de Psych chegando em duas semanas, o elenco começou a conceder uma série de entrevistas para diversos portais americanos. E uma delas especificamente merece grande destaque. James Roday, Dulé Hill e o criador Steve Franks conversaram com o site TV Tango (leia aqui a entrevista original) alguns pontos muito interessantes sobre esta oitava e última temporada da série.

Os três mosqueteiros comentaram sobre o fato de estarem nos enrolando durante todo este tempo, pois sabiam desde o começo que esta seria a última temporada; sobre o último dia de filmagens e das lembranças que ambos guardaram de oito incríveis anos. Confira a íntegra da entrevista, traduzida, logo abaixo:

Psych - Season 8
Shawn, Gus, Jules e Vick no series finale
  • Pode nos contar um pouco sobre o último dia de filmagens de Psych?

Steve Franks: Nosso último dia de filmagens aconteceu com o episódio “A Nightmare on State Street”, e foi uma noite incrível, porque era James quem estava no comando. Logo no início do processo, ele decidiu que queria ser o último a dirigir um episódio de Psych. Era uma noite agridoce. E foi nesta noite incrível que todos nós nos vestimos como zumbis.

Era uma ocasião mais alegre do que triste, até porque já tínhamos nos despedido uns dos outros pelo menos umas mil vezes. Então não rolou um dilúvio de lágrimas neste último dia, mas sim, ocorreu uma grande celebração de todas as coisas loucas que fizemos durante todos estes anos. E talvez a mais louca delas nós fizemos naquela noite.

James Roday:  Não me lembro muito bem de tudo, porque eu já estava bêbado antes mesmo de começar a filmar… Eu acho que o processo de aceitação foi mais fácil pra todos porque grande parte das pessoas estavam com maquiagem de zumbi, lentes de contato e carne pingando em seus rostos. Isso nos impediu de ficar muito sentimentais no momento porque todo mundo parecia que estava morto.

Dulé Hill: E também o fato de que eram 2h ou 3h da manhã… não me lembro exatamente a hora em que terminamos, mas não havia muito espaço para as emoções. Como Steve disse, já tinhamos nos despedido de toda a equipe diversas vezes.

Sempre que terminamos um episódio, cantamos “Parabéns pra você”, e foi simplesmente o que fizemos ao término desta filmagem também. O que fizemos de diferente foi que cantamos um “Parabéns pra você” a mais em homenagem ao fim da série assim que o Roday disse “corta” pela última vez. Roday e eu fomos então para um dos trailers e fizemos um pequeno brinde, apenas nós dois. E foi isso.

James Roday: Já tínhamos dito adeus à Maggie, Corbin, Tim e Kirsten, além de metade da nossa equipe, que passou a trabalhar em outras coisas. Por isso que não fizemos uma festa no último “corta”. Foi apenas uma simples comemoração às 3h da manhã.

Dulé Hill: E a filmagem com a tela verde foi a última coisa a ser filmada, certo? Nossa última cena foi em frente a uma tela verde…

James Roday: Correto. Uma coisa que nunca fizemos nestes anos todos foi Dulé gritando na frente de uma tela verde. E foi assim que decidi encerrar Psych, com o Gus gritando.

Dulé Hill: É, foi assim que terminou.

Psych - Season 8
Shawn e Gus no sétimo episódio da temporada.
  • O que vocês esperam dos fãs para esta última temporada?

Dulé Hill: Que eles dêem muitas risadas. Sempre foi um show para se assistir com a família. Eu conheço um monte de Psych’os que se tornaram verdadeiros amigos por conta da série. Portanto, espero que este seja o legado do show: relacionamentos duradouros.

Steve Franks: Eu sempre senti que o show foi criado para ser o inverso do que a televisão mostra. Meu objetivo sempre foi o de fazer você se sentir um pouco melhor sobre si mesmo e sobre o mundo. De você se sentir melhor, mais vivo, ao terminar de assistir um episódio de Psych, o que não acontece quando você chega em casa e asssiste a um episódio de Duck Dynasty ou Law & Order: SVU ou qualquer outra coisa dramática.

Minha intenção sempre foi fazer, de uma forma pequena, o mundo um pouco melhor durante a uma hora de exibição que cada um dos nossos episódios têm. Pessoalmente, eu espero que ele seja pra sempre algo que fará das pessoas felizes. É extremamente animador receber cartas de fãs que passavam por momentos difíceis, mas que nos contam sobre como o show os ajudou a passar por estas situações.

Sempre pensamos que o alvo do show seriam pessoas de nossa idade (35-40 anos), mas acabamos descobrindo que pessoas muito mais jovens, e até pessoas bem mais velhas do que nós, demonstravam interesse ainda maior. É estranho recebermos diversos relatos com as pessoas nos falando “Assistimos esta série com os nossos filhos”. Então, realmente me orgulho de ter feito algo que aproximou as pessoas ao redor do mundo.

James Roday:  A única coisa que posso acrescentar sobre isso é destacando o quanto o canal foi aberto conosco. Tivemos a oportunidade de ter carta branca, de fazer o que quiséssemos a cada semana, e o canal nos ajudou muito. Foi uma experiência rara, onde eu acho que fomos capazes de contar o que queríamos de verdade, por mais que no início eles não entendiam todas as nossas idéias. O resultado foi que fizemos um show como sempre quisemos fazer, e o fato de ter durado oito anos torna isso ainda mais difícil de ser superado. Talvez esse tenha sido nosso segredo.

Psych - Season 8
Jules, Shawn e Gus em “1967: A Psych Odyssey”
  • Eu adorei o episódio final (o TV Tango recebeu uma cópia antecipada do último episódio).

Dulé Hill: Episódio final? Eu pensei que estávamos na 8ª temporada. Nós não iremos fazer uma 9ª temporada? [Obviamente brincando].

Steve Franks: Dulé, falaremos sobre isso depois, mas eu tenho uma notícia preocupante para você.

Dulé Hill: Oh, meu Deus!

  • O que Chris McCumber, o presidente do USA Network, que dizer com a frase “Eu não acho que essa será a despedida de Shawn e Gus?” quando o canal anunciou o fim da série?

Steve Franks: Até hoje eu me pergunto o que diabos ele quis dizer. Nós sabíamos desde o começo do desenvolvimento da 8ª temporada que ela seria a última da série. Dava pra notar que estávamos meio que enrolando em qualquer que fosse a entrevista quando o assunto fosse “fim da série”. Tivemos que estranhamente guardar esta informação. Não sei o motivo ao certo, mas deve ter sido alguma jogada do canal.

Todos sabem que meu sonho sempre foi fazer um filme com estes personagens. Podemos até discutir outros formatos, mas esta é minha vontade. Atualmente, todos nós estamos participando de projetos diferentes, e estamos animados com isso.

Como James disse, foram anos mágicos porque sempre tivemos a liberdade criativa. E creio que que todos concordamos que a idéia de fazer um filme é realmente animadora. Quero dizer, todos nós gostaríamos de voltar a este mundo. E acho que nunca arrumarei outro emprego tão divertido quanto este. Mas, respondendo a sua pergunta, eu não tenho idéia mesmo do que ele quis dizer com isso ou o quão a sério ele vai levar isso à frente.

Dulé Hill: Complementando o que Steve disse, acho que todos nós estamos esperando que Chris nos chame para fazer algum tipo de filme ou algo assim, porque ambos nos damos bem e adoramos trabalhar um com o outro. Há sempre histórias para contar no mundo de Psych, e realmente espero que tenha algo além do nosso final de 26 de março.

Psych - Season 8
Woody em “1967: A Psych Odyssey”
  • Do que vocês mais sentirão falta na série?

Dulé Hill: Para mim, serão as pessoas. Eu realmente gostei de trabalhar com todos. São raros os empregos em que você está todos os dias animado para enfrentar uma jornada de 13, 14 horas diárias de trabalho e não ficar ‘doente’ pelas pessoas que estão com você.

Eu ri em cada um dos dias em que trabalhei. Não importa o que estava acontecendo na minha vida, sempre foi lugar onde havia uma liberação emocional e o trabalho me salvava de situações ruins. Eu vou sentir falta de tudo, do elenco, como Roday, Tim e Maggie, além dos excelentes roteiros que Steve preparava com os escritores em Los Angeles. Eu realmente adorei trabalhar com a equipe. Tive momentos maravilhosos e as risadas que tivemos em todos os dias desta jornada é do que eu vou sentir mais falta.

Steve Franks: Eu devo ter uma lista enorme com tudo isso anotado… Além de tudo o que o Dulé mencionou, vou sentir falta de ajeitarmos o script na hora, de estarmos com 50 pessoas filmando dentro de uma mini-van, porque estamos sempre tentando fazer situações cada vez mais loucas… mas o que eu talvez vá sentir mais falta é do Blenz Milk Chocolate que eu recebia na minha mesa todas as manhãs no Canadá…

Dulé Hill: Com certeza!

Steve Franks: …porque a empresa não possui filial nos Estados Unidos e eu estou pedindo à Blenz para expandir seu comércio para a parte sul. Então sentirei mais falta do Blenz Milk Chocolate e depois das pessoas (risos).

James Roday: Você disseram tudo, e vou repetir o que o Dulé comentou… a parte de rir todos os dias. Se têm algo que vou sentir falta, serão as risadas. Durante oito anos de trabalho, não teve um dia em que eu não ri tanto que a situação acabou ficando desagradável. Isso é uma coisa difícil de encontrar na vida, principalmente em um emprego.

Mas fizemos um ao outro rir, a ponto de vomitar algumas vezes, e fizemos isso com um grupo maravilhoso de pessoas que sempre demonstraram afeição. Em alguns casos, eu realmente acredito que o riso é o melhor remédio, e tivemos o melhor remédio por oito anos. Agora, ele está de volta à caixa das pílulas.

Psych - Season 8
Gus, Shawn e Jules em “Someone’s Got a Woody”
  • Teve alguma coisa que vocês não conseguiram fazer antes do show terminar?

Steve Franks: Se teve uma? Eu acho que teve pelo menos dez coisas…

James Roday: Eu teria adorado ter concluído o “Projeto Clube dos Cinco”. Eu sinto que Emilio [Estevez] foi o único a ficar afastado da gente, e não foi por falta de tentativa. Nós chamamos ele por diversas vezes para os mais variados papéis que pensamos, mas infelizmente não aconteceu. Isso é um buraco que eu gostaria de ter preenchido.

Steve Franks: Uma das coisas que sempre quis fazer e estava em todas as reuniões de roteiro era um episódio sobre viagem no tempo. Eu fiquei muito chateado porque nunca chegaríamos a uma história coerente envolvendo Shawn e Gus com viagem no tempo. Essa é uma das minhas maiores lamentações…

Dulé Hill: Eu não entendo porque não fizemos um remake de “Boogie Nights”.

James Roday: Eu tentei tirar isso do papel, mas nunca me sentia atraído o suficiente pra fazer isso… não era meu sonho fazer um episódo baseado em “Boogie Nights”.

Steve Franks: Outra coisa de que me arrependo é de um dos apelidos do Gus… temos crianças de seis anos de idade assistindo ao show, e em um dos episódios colocamos um dos nicks dele como “Fellatio (do termo chulo ‘Boquete’) Del Toro”.

Eu gostaria de pedir desculpas a todos por isso. Acontece que em algumas vezes, você entra em piloto automático quando está escrevendo e na hora das filmagens, acha que uma piada pode funcionar. Mas então, você está em casa, assistindo ao show com seus filhos, e assim que vêm a cena, você só balança a cabeça negativamente e diz pra si mesmo, “espero que ninguém tenha prestado atenção nisso”.

shawn-puppets
Shawn com seus fantoches em “Someone’s Got a Woody”
  • Vocês levaram algum objeto como forma de lembrança do set?

Dulé Hill: Eu posso, ou não, ter pego a placa de identificação “Burton Guster” que ficava na mesa do escritório da Psych. Eu posso, ou não, ter pego o jornal que Shawn compra no começo do segundo episódio (“Spellingg Bee”). E eu posso, ou não, ter pego um dos destroços do Blueberry. Eu posso, ou não, ter pego uma dessas coisas.

Steve Franks: Eu queria apenas uma coisa: o punhal que eles brigaram no episódio “Indiana Shawn”. Acabaram enviando ele pra mim, mas infelizmente eles não me mandaram a réplica que tinha a chave embutida nela. Então, eu realmente tenho uma adaga afiada, enferrujada e perigosa escondida em algum lugar da minha casa agora, mas é espetacular. Foi uma das únicas coisas que eu quis pra mim e fiquei muito feliz com ela.

James Roday: Eu peguei a placa de identificação do Shawn que ficava na mesa da Psych. Era o único item que combinava com o do Gus na sala. Eles se sentaram nessa mesa por oito anos. E essas placas de identificação meio que representava a alma do show, eles terem este negócio bizarro de detetive vidente.

Outra coisa que eu queria ter pego era o boneco do Winky Cutto, aquele sapo que quando você o apertava, saltava os olhos pra fora. Mas infelizmente eu não o achei no escritório e acabei voltando para a América sem ele. É uma chatice, né?

Steve Franks: Sim, eu acho que alguém roubou isso.

James Roday: Sim, eu acho que isso é o que aconteceu, mas o meu coração está tão cheio de amor agora que eu não vou sentar aqui e começar a apontar o dedo e fazer acusações. Eu não farei isso.

Steve Franks: Eu sei que não devemos apontar dedos, mas em nosso último dia de filmagens, que foi no escritório da Psych, temos a cena em que o local é invadido por zumbis e haviam muitas pessoas lá… talvez ali o Winky Cutto tenha arrumado um novo lar.

James Roday: Sim, é bem provável.

Dulé Hill: Eu acho que Mira Sorvino (Betsy Brannigan) o pegou, hahaha…

Psych - Season 8
Shawn e Lassie se abraçam no último episódio, “The Breakup”
  • Que outros projetos vocês estão participando?

Dulé Hill: Eu estou aqui em Nova York, fazendo um show na Broadway (o sucesso After Midnight) e devo continuar este trabalho por mais alguns meses. Depois disso, vamos ver o que teremos pela frente.

Steve Franks: Na verdade, estou escrevendo algo que deva ser o fim definitivo de Psych… mas não posso falar nada sobre isso ainda. O motivo? Eu não sei…

James Roday: Também estou no barco do Steve. Escrevi algo que não estou autorizado a falar ainda… mas ano passado, escrevi e dirigi meu primeiro filme, Gravy, que foi no mesmo ano em que terminamos Psych. Foi um ano em que concluí muitos projetos que há anos estavam acontecendo.

No momento, estou tentando vender um filme para alguma distribuidora… Os fãs de Psych, principalmente os que estão acima dos 18 anos, irão se divertir. Dulé pode, ou não, estar numa breve e memorável cena do filme. E o ruim do cinema independente é ele virar rotina… a única coisa mais difícil do que fazer o filme é vender o filme, e é nisso que estou concentrado atualmente.

Restando apenas dois episódios para o fim da série, Psych vai ao ar todas as quartas-feiras, às 23h (Brasília) no USA Network.

.